Bebê com garganta inflamada sintomas

Tempo de leitura: 4 minutos

Bebê com garganta inflamada sintomas

A dor de garganta ou faringoamigdalite é um processo inflamatório nos tecidos das amigdalas, faringe e arredores da cavidade oral. Podem ser dividas em:

  • Aguda – geralmente de origem viral, com duração de 3 a 7 dias, sendo que o paciente apresenta infecção dia vias aéreas superiores, com congestão nasal, coriza, lacrimejamento, dor de garganta e febre baixa. A faringoamigdalite aguda bacteriana tem como principal causa o streptococcus, que causa ínguas no pescoço, febre, intensa dor de garganta.
  • Crônica – quando pequenos grãos denominados “caseum” são expelidos das amigdalas. Os “caseum” provocam mau hálito e são muito confundidos com pus.
  • Recorrente – quando ocorrem infecções de 5 a 7 vezes em 1 ano.

A dor de garganta é um sintoma comum ocorrido na prática médica, sendo bastante frequente em adultos e crianças. É de fácil identificação em adultos, visto que o adulto se expressa rapidamente quando sente de dor na garganta, e ou dor para engolir alimentos.

Mas em um bebê, como fazer a identificação da faringoamigdalite, uma vez que a comunicação do neném é através do choro, ainda não sabe dizer aonde dói?

Sinais de dor de garganta em bebês

A dor de garganta é um problema comum, que pode atingir a qualquer pessoa, principalmente aos bebês, pelo fato da fragilidade de seus sistemas imunológico. Quando a garganta do bebê dói, o choro é a expressão encontrada pelo bebê de dizer que algo está errado.

Além do choro, primeira manifestação da ocorrência da dor de garganta, os pais precisam ficar atentos aos sinais e comportamento de seus bebês, principalmente quando ocorrer:

  • Dificuldade para mamar ou demora mais tempo do que o normal para se alimentar – o ato de engolir causa desconforto ao bebê;
  • Recusa de alimentos sólidos;
  • Rouquidão ou afonia – alterações vocais dos sons emitidos pelo bebê;
  • Irritabilidade, perda do sono – o bebê pode estar sentindo dores pelo corpo.

Além dos sintomas no bebê, deve-se observar se o neném teve contato com pessoas resfriadas ou com garganta inflamada. A faringoamigdalite é uma doença que se transmite facilmente, por meio da tosse ou espirro.

Ao se constatar estes sintomas em seu bebê, não hesite!! Leve-o ao médico que examinará a garganta prosseguindo ao tratamento, que geralmente responde bem à medicação.

Como curar a dor de garganta do bebê

Os pais podem ajudar no tratamento adotando alguns procedimentos caseiros como:

  • Oferecer suco de laranja ao bebê – o suco rico em vitamina C aumenta as defesas do organismo;
  • Oferecer água, chás – ajudam a limpar a garganta;
  • Evitar alimentos muito quentes ou gelados, pois pioram a dor de garganta;
  • Banhar com água morna – com o objetivo de fluidificar as secreções, ajudando a limpar a garganta;
  • Proceder nebulização com soro fisiológico – com a finalidade de amolecer o muco dos pulmões e lavar o nariz do bebê;
  • Agasalhar adequadamente o bebê evitando alteração brusca em sua temperatura;
  • Não expor o bebê enquanto febril – permaneça com o bebê em casa.

Mas sem dúvida alguma, é o médico pediatra que indicará o uso de remédios para combater a garganta inflamada do seu bebê. Os comumente indicados são:

Inflamação na garganta causada por vírus – antibióticos não tratam vírus. São prescritos remédios para tratar a dor e febre, como:

  • Acetaminofeno (Tylenol) ou ibuprofeno (Advil);
  • Nimesulida que é um remédio anti-inflamatório, não esteroides que ataca inflamações, além de combater febre e dor no corpo.


Inflamação na garganta causada por streptococcus
– utilizado com indicação médica, o antibiótico deverá tem administrado até o fim do tratamento, mesmo ocorrendo melhora na saúde do bebê. São os mais indicados:

  • Sulfametoxazol trimetoprima (Bactrin) – é um antibiótico popular composto por dois agentes antimicrobianos que atuam em sinergia sendo capazes de matar as bactérias, agindo como a maioria dos antibióticos;
  • Cloridrato de ciprofloxacino (Cypro) – é um antibiótico muito utilizado para o tratamento das infecções urinárias, diarreias bacterianas, como as que podem ocorrem em bebês com garganta inflamada.

Finalizando, para as mamães de plantão é sempre bom ter à mão telefone e contato para médico de plantão, ou mesmo a vovó para orientar nessas horas de “desespero”, pois criança e bebê quando estão doentes, é sempre motivo de preocupação e sofrimento para os pais.

Ah!! Só para completar, uma última orientação: se estiver com a garganta inflamada, evite tomar sorvete!

Deixe seu próprio organismo agir combatendo o problema através da dilatação dos vasos. Se diminuir a temperatura da região, ocorrerá dificuldades para execução desse processo.